Image Map

5.10.13

Oath 23º Capítulo - Gabriela



                                 



                   Oath 23º Capítulo - Gabriela

Os dias foram passando e mais e mais as fãs do Justin foram me aceitando. Eu ficava cada vez mais feliz com isso, quer dizer, quem não ficaria? Voltamos do sitio já a algumas semanas. Cada vez mais Justin ficava entretido na cidade. Ele já guardou até alguns caminhos na memoria tipo... Já sabe ir do hotel até minha casa, do hotel até o shopping, a praia e vice versa. Quer dizer, as vezes ele precisa da ajuda do GPS mais raramente.

As fãs dele estão muito felizes pelo fato de que ele estava amando o Brasil. Sem dizer que eu apresentei a ele Soul Rebel e ele não para de ler um segundo, está parecendo até eu quando comecei a ler.

Hoje nós iriamos ao shopping - de novo - porque ele queria ver mais fãs dele brasileiras de qualquer jeito. Então eu tinha acabado de terminar de me arrumar e fui me ver no espelho, estava legal. Fiquei andando de um lado para o outro esperando meu celular vibrar com uma mensagem do Justin dizendo que já chegou com o MEU carro que eu havia emprestado para ele.

Tinha certeza que o Justin estava adorando passear por ai com a minha ferrari, só que todo mundo acha que a ferrari é dele! E o melhor de tudo é que o hotel aonde ele está hospedado é de frente para a praia então por onde ele passa tem vadias atrás dele. Eu já deixei bem claro que eu não tenho ciúme que ele comprimente com beijinhos no rosto, aperto de mão, abraço... Mais as garotas ficam - literalmente - se esfregando nele, quem não iria ficar com ciúmes?
Lembrei-me que a Kimberly a escritora de Soul Rebel estava no Rio visitando seu irmão e sobrinho. Mandei uma dm para ela aproveitando sua presença marcando no Shopping. Ela só faltou ter um ataque de tanto me agradecer e falar que eu sou a melhor namorada que Justin poderia ter.
Eu ficava tão feliz com os elogios que passei a receber desde o dia em que Justin publicou aquele texto que deu muito publicidade para Justin que - por mais incrível que pareça - nem ligou. Saíram tantas manchetes em jornais, revistas, sites... Sem falar que ninguém nunca parava de falar sobre isso, mais agora que passou um tempo eles já estavam mudando o foco das câmeras para a nossa vida.
Agora eu entendo o que Justin passava. É simplesmente um sufoco. Todo o lugar que nós íamos tinham mais de 5 câmeras e aglomerações chatas de paparazzis. Fiquei imaginando se eles também brincavam de quem tirava mais fotos...

Depois de marcar direitinho com a Kim o lugar em que iriamos nos encontrar meu celular vibrou. Sorri ao ler a mensagem do Justin que dizia que já estava na frente do condomínio.

Quando sai lá fora caminhei pelas ruas de paralelepípedo até o portão gigante do condominio e ao lado a cabine do porteiro que assim que viu que eu iria sair abriu o portão menor. Vi a ferrari do Justin - minha - encostada em um canto e atrás um carro preto que provavelmente é do seguranças dele. Vi ele saindo do carro e fui até ele que me abraçou minha cintura antes de qualquer tipo de `` Oi ´´ ele me beijou como se fizesse muito tempo que não nos víamos.

- Nossa que milagre, nenhuma van de paparazzi. - Disse apos o beijo.
- É um droga ter que falar para você nem se acostumar com isso. - Ele revirou os olhos.
- Então... Uma fã vai encontrar com a gente no shopping. - Um sorriso lindo apareceu em sua expressão de sofrido.
- Qual é o nome dela?
- Kimberly Mascarenhas. - Disse sorrindo.
- Não é a escritora de... - Eu assenti antes que ele terminasse. - Ah, então vamos logo! - Ele me puxou até o carro e abriu a porta para mim, eu entrei no carro e a fechei. Justin tomou o lugar de motorista e eu analisei enquanto ele dirigia batendo os dedos no volante ao som da música que tocava, prestei um pouco de atenção e vi que era Best Song Ever. Estava tocando muito essa música mesmo fazendo um tempinho que já lançou mas... O nome diz tudo certo?

Quando chegamos ao shopping depois de rir muito no carro com uma palhaçadas estranhas do Justin ele deixou o carro no estacionamento de cima aonde não podiam entrar vans, ou seja, paparazzis. Saimos do carro e eu nem percebi Justin dando a volta e me agarrando de novo para me beijar. Virei só para matar essa vontade louca de um beijo que ele estava tendo. Não queria ceder fácil para ele mais ele apertou minha bunda então automaticamente eu abri minha boca fazendo com que a língua dele explorasse cada canto da minha boca. Ficamos mais um minutos assim até o ar acabar e quando recuperamos o folego Justin disse:

- Esse beijo vai para o meu ranking.
- Você tem um? - Questionei levantando uma sobrancelha.
- Sim e os 5 primeiros lugares são seus.
- Não se incomode em falar o resto porque eu realmente não quero saber. - Ele levantou as mãos em rendimento. Virou de costas e girou o dedo dele para os seguranças que assentiram. E eu lembrei que significava para eles ficarem por perto mais não colados na gente. Peguei meu celular enquanto andávamos para dentro do shopping e vi que a Kim estava em frente a Saraiva porque a Paula Pimenta estava lá.
Olhei para frente para ver aonde estávamos e puxei o Justin para virar o corredor.

No caminho acho que demoramos mais do que o esperado porque várias garotas que estavam na Channel, Planet Girls... E também Boyliebers que estavam em lojas de bonés nos pararam para tiram foto com o Justin e se não fosse por um segurança teriam arrancado metade do cabelo do Justin, eu estava rindo até agora.

- Queria que fosse com você. - Ele disse enquanto passava as mãos entre o cabelo para pelo menos dar um ajeitada, logo depois colocou o boné.
- Parece uma mulher preocupada com a aparência. - Revirei os olhos. Ele olhou em volta vendo que os seguranças ainda seguravam algumas fãs que ele logo iria tirar foto, ele se aproximou.
- A mulher que faz você gritar o nome na cama. - Ele sussurrou no meu ouvido fazendo um voz sexy e logo deixou um beijo no meu pescoço. Virou e foi falar com as outras fãs dele. Vi que ele iria demorar então mandei outra dm para a Kim dizendo para vir em frente a Channel do segundo andar. Eu sai daquela roda de seguranças e fui na sorveteria do Bob's. Peguei um milk shake de ovomaltine e voltei tomando pelo canudinho. Olhei em volta e nada da Kimberly. Cheguei perto do Justin que tinha acabo de tirar a foto com uma fã e eu olhei que tinham ainda mais uma 7 e 2 meninos, ou seja, 9. O segurança tinha dado a ideia de formar um grupo todo e tirar mais uma foto mais Justin fez questão de tirar com todas as fãs. Ouvi uma voz feminina chamar pelo meu nome e virei... Kim! Pedi licença para um segurança e fui até ela que me abraçou.

Nunca nos vimos pessoalmente mais ela tem praticamento todos os meu contatos e redes sociais! Ficamos um tempo abraçadas enquanto ela dizia que eu era a melhor garota que Justin podia arrumar, que eu era incrível  linda e educada. Disse também que Justin é o sortudo e tinha que cuidar bem de mim. Eu só faltei chorar de tanta emoção. Agradeci a cada elogio muitas vezes e disse que a Kim era mais linda ainda pessoalmente. Percebi que ela estava nervosa para ver Justin pois estava tremendo.

- Hey, não fica nervosa não! Ele é legal. - A abracei. - Já contei a você que ele está viciado em Soul Rebel? - A garota começou a ficar branca. Seu lábios estavam na cor de uma folha de papel. - Não desmaia! Você quer água? - Ela fez que não e eu vi algumas lágrimas saindo de seus olhos.
- É que... é tão emocionante saber que fanfic que você fez para seu ídolo só para as pessoas que são fãs da mesma pessoa lerem e aí você descobre que até seu ídolo está lendo? - Eu sorri de canto.
- Isso é o que acontece quando se escreve muito bem e acredita em seu sonhos.
- Não é não... - Ela sorriu. - Isso é quando ele arruma a melhor namorada que ele poderia encontrar.

- Eu também acho isso. - A voz do Justin chamou minha atenção. Eu virei e ele beijou meu rosto.

  
                                             

Apoiei a mão no ombro dele enquanto sorria igual uma boba, e eu sabia que estava. Me perdi por alguns segundo nos olhos dele mais depois voltei para o mundo real.

- Então Justin, essa é a Kim, a escritora de Soul Rebel. - Virei para ela que parecia meio paralisada. Justin a analisou por alguns segundo e logo a puxou para um abraçou apertado.
- Yaay. - Ela disse a fazendo rir e chorar ao mesmo tempo. - Não chore. - Ele disse. Fiquei em duvida se ela entendia mais logo vi que sim.

- Como não chorar? Estou conhecendo meu ídolo! Eu amo você, muito, muito mesmo!
- Eu amo você também. - Eles se abraçaram de novo.

Eu fiquei olhando aquela cena linda de ídolo conhecendo a fã. Sorrindo igual uma idiota eu via a felicidade nos olhos da Kimberly.  Eu - por mais estranho que pareça - queria estar no lugar dela. Ver como é essa sensação - outra vez - de conhecer o ídolo só de um jeito diferente. Não esbarrando em shopping e sim porque um pessoa boa ajudou, eu eu queria que essa pessoa fosse a Selena! Ela é tão incrível, talentosa e combina com o Justin, seria um ótima se eu o conhecesse a partir dela...

Kimberly me chamou para tirar um foto dos dois e assim eu fiz. Foram na verdade 2 fotos, mais eu nem liguei. Se fosse comigo iria querer tirar umas 5! Ele autografou a capinha branca do celular dela que ficou a coisa mais linda do mundo, eu iria pedir para ele fazer aquilo na minha capinha. Depois de minutos que pareceram horas do Justin conversando com a Kimberly ela disse que tinha que ir - por mais que não queria - nos despedidos e Justin me puxou pela cintura. Me inclinei um pouco para trás para que ele não me beijasse.

- Está fugindo de mim? - Ele falou com aquela voz sexy que fica me provocando.
- Não... Por que fugiria? - Disse sínica. Ele me puxou e me beijou me causando arrepios pelo corpo. Mordeu meu lábios e puxou.

                    

- Você ainda vai me fazer passar vergonha. - Disse apos ele soltar meu lábio e me dar um selinho.
- Sério? - Ele colocou a mão dele no bolso do meu short me fazendo corar. - Você fica linda vermelha. - Ele riu e passou o polegar pelo meu rosto. - Mô, dá beijo?
- Eu já dei Justin. - Ele fez aquele bico perfeito e eu quase apertei as suas bochechas, era muita fofura.

                    

Apertei seus lábios levemente contra os meus e enquanto isso ele deslizou um mão dele pela lateral do meu corpo, até minha mão a entrelaçando na dele.

  
                                         

- Eu amo você. - Ele disse olhando no fundo dos meus olhos.
- Eu amo você também. -  Sorri. - Só que eu amo você bem mais do que você me ama. - Rocei meu dedo no pescoço dele.
- Isso é impossível.
- Nada... - Sussurrei. - É impossível.
- Você viver sem mim é. - Ele disse sorrindo.

                    

- Você não é nada convencido. - Disse mais ou menos rindo.
- Magoad...

Uma vozinha de criança tirou a atenção do Justin. Ela dizia `` Biber, Biber, Biber ´´. Ele virou e eu olhei para o chão e lá estava a garotinha mais linda que eu já tinha visto na vida.

                         

  

O Justin pegou a menina no colo na hora e sua mãe sorriu atrás dela.

- Biber, eu amu vucê biber. - A menina disse fazendo Justin rir. O Justin olhou para mim e disse que ela não iria entender nada do que ela falasse, eu disse que iria traduzir.
- Ele ama você também. - A menininha ficou mais animada ainda. Justin pediu que eu perguntasse o nome dela. - Qual é o seu nome linda?


- Gabriela. - Perguntei quantos anos ela tem e ela disse que tinha 4 anos. - Biber, possu ti contar uma hinstória? - Ele assentiu sorrindo. - Todu dia eu ficava ouvinu suas músicas, e meu papai falava que eu nunca ia cunhicer vucê. E eu ficava tliste purque eu sabia que ia cunhicer vucê. Ai eu falei pu papai: Papai, quando eu vilei bilieber eu sabia que nunca pudia desistir, e eu num desisti biber! Eu disse para mim mesma acleditar nos meus sonhus. - Eu pensei que só eu tinha me emocionando com oque a Gabriela disse mais quando olhei o Justin vi seus olhos brilhando e logo uma lágrimas escorregou. - Oh Biber, eu num queria fazer vucê chorar, desculpa! - Ela colocou a mãozinha pequena dela no rosto do Justin e beijou a lágrima fazendo Justin sorrir.

Olhei para o Justin que comprimia os lábios tentando segura o choro mais não conseguiu. Falei para a Gabriela que estava tudo bem que ele estava chorando de felicidade. Assim a mãe dela pediu para tirarem uma foto mais Justin disse que queria leva-la para casa e a abraçou mais forte que ria e sorria. Ele disse que queria ver a garotinha de novo então peguei os contatos da mãe dela que estava muito feliz.

Eu olhei um pouco para a mãe dela enquanto tirava a foto e disse para mim mesma que já havia visto ela em algum lugar. Estava sem meu óculos, não iria saber, então quando ela se afastou vendo Justin brincar com a Gabriela disse:

- Eu tenho a leve impressão que conheço você de alguém lugar. - Ela sorriu.
- Sou a diretora de moda da Capricho... Você demorou para me reconhecer hein!
- Ai meu deus... Clara né? - Ela assentiu. - Desculpa eu estou sem óculos não enxergo muito bem de longe. - Entortei o lábio morrendo de vergonha.
- Está tudo bem meu amor, acontece. - Eu soltei o ar que estava segurando. Vai que eu não reconhecia ela e ela saia espalhando que eu sou metida e passei fingindo que nem a conhecia pelo simples fato que só falava com ela em local de trabalho - porque é o único lugar em que eu vejo ela -. Mais sinceramente eu não a reconhecia mesmo, deveria ter vindo de óculos, droga! Parece que o celular dela vibrou e assim ela leu uma mensagem. - Filhinha, a gente tem que ir. O seu pai já está nos esperando! - Vi a decepção nos olhos de Justin ao ter que colocar a garotinha no chão.

- Eu quelia ficar mais cum vucê Biber. - Ela disse e ele assentiu.
- Se vocês quiserem tanto assim... Eu vou levar a Gabi para o trabalho amanhã porque e o dia de folga da babá dela. Eu deixo vocês levarem ela para passear. - Justin sorriu, um sorriso enorme.
- Eu possu Biber? - Os olhinhos dela brilharam. O Justin assentiu e eu falei para ela que amanhã iriamos levar ela na praia e ela saiu saltitando com a mãe dela.

Olhei para Justin que ainda sorria igual ao bobo. Eu ri da cara dele o fazendo acordar. Ele me puxou pela cintura me fazendo ficar a poucos centímetros da boca dele, mais isso não durou muito.

Caminhamos durante horas pelo shopping. Comemos no McDonald's e Justin só queria saber de uma coisa: Bonés de aba reta! Sem falar que ficava falando SWAG o dia inteiro no meu ouvido e comentava como a Gabriela era linda e fofa - nisso eu concordava.

Andar de mãos entrelaças com o Justin era como um gesto sincero de confiança. Ele sorria e olhava no fundo dos meus olhos e aquilo emanava um onda de segurança, amor e paixão. Ficava imaginando se ele sabia o poder que ele tinha sobre mim - e eu tinha que admitir isso por mais constrangedor que fosse. Mas era bom saber que - talvez - ele iria me proteger e estar ao meu lado para sempre.

Quando nós estávamos no portão do meu condomínio eu olhei pelo retrovisor a van dos paparazzis e revirei os olhos.

- Quer entrar? - Perguntei me virando para ele.
- Eu bem que queria, mais você vai querer dormir e eu não quero dormir... - Eu ri.
- Tudo bem então. - Beijei seus lábios calmamente e em seguida sai do carro. Andei até o portão e adentrei o condomínio. Virei e dei um último aceno para o Justin e entrei. Fui para minha casa e vi que a Sophia não estava, provavelmente iria dormir na cada do Filipe, isso passou a acontecer muito desde de que voltamos do sitio, mais eu não me importo.

Cheguei em casa e tomei banho. Vesti um pijama curtinho pois estava calor e logo dormi.

-----------------------------------------------------------------------------------------------------
Espero que tenham gostado, esse ficou bem grande. Prometo postar o próximo logo, beijos.

                              


3 comentários :

  1. MARAVILHOSO CONTINUAAAAA

    ResponderExcluir
  2. Ai meu Deus essa IB é perfeita, começei a ler hoje seu blog! É perfeito, princesa! Coontinua logo, eu to amando tudo! Beijos

    ResponderExcluir

 

©código base por Ana .