Image Map

12.10.13

Oath 24º Capítulo `` Nunca na minha vida pensei que iria esquecer ´´


                                                       

Oi! Antes que me xinguem, eu já vou assumindo: EU SEI QUE O CAPÍTULO ANTERIOR ESTAVA UMA MERDA mais vou tentar melhorar um pouco nesse. É que eu não vejo a necessidade de muito suspense em fanfics, você tem que ler porque gosta e não porque o final é tão legal a ponto de não conseguir esperar, poxa.

Espero que gostem desse capítulo.

                  Oath 24º Capítulo `` Nunca na minha vida pensei que iria esquecer ´´

Acordei no dia seguinte com alguém fazendo carinho no meu rosto. Abri meu olhos devagar por conta da claridade e vi Justin sorrindo.

- O que você faz aqui? - Disse enquanto coçava meus olhos.
- Eu estava com saudades. - Ele deitou ao meu lado.
- De mim ou de sexo? - Perguntei com um tom sínico
- Dois dois.  - Aproveitei a deixa e sentei em cima dele que segurou minha cintura. Me inclinei até a gaveta do criado mudo e tirei dela um par de algemas. Prendi Justin na cama antes mesmo que ele pudesse segurar meus pulsos.
- Sabe oque dizem Justin. - Sussurrei no ouvido dele. - Dizem que nossos sentidos ficam mais puros quando nos não conseguimos ver nada. - Depois disso vendei os olhos dele com a minha bandana que estava enrolada em cima do criado mudo.
- Isso é tortura, eu não concordo com isso. Cada a igualdade dessa sociedade? - Eu ri.
- Se você acha que isso é tortura você não viu nada ainda. - Abri o botão da calça dele e o ziper, tirei ela e fiquei massageando sem membro ereto por cima da boxer. Enquanto eu ia massageando o membro de Justin ficava mais duro ainda, iria rasgar a boxer se continuasse assim. Só que eu finalmente o livrei dela.

Justin soltou um gemido abafado seguido de um sorriso malicioso.

- Quando eu sair daqui... Você vai estar fodida. - Ele disse com um pouco de dificuldade por conta dos movimentos de vai em vem que eu vazia com a boca no membro dele.
- Ah, qual é Justin... - Esfreguei o polegar no ponta do membro dele o fazendo gemer mais. - Pensei que iriamos foder juntos.
- Se você me soltar... Quem sabe?
- Quem sabe nada. - Arranquei minha roupas só ficando de calcinha. Mas na hora que eu ia voltar a chupar o membro do Justin meu celular vibrou. - Ah não, isso é brincadeira. - Me estiquei até o travesseiro porque lá estava o celular, em cima da cabeça do Justin. Deixei cada braço de uma lado da cabeça do Justin, e nem percebi que meus seios estava na cara dele, então ele os mordeu, beijou e chupou me fazendo gemer um pouco.

Aproveitei que ainda estava com o celular na mão e twittei:

`` Aí, quando está tudo dando certo a @sophiaabrahao me manda uma mensagem avisando que não dormiu em cada hoje, como se eu não tivesse percebido ´´

Eu não percebi que tinha deixado uma mão do Justin solta. Estava tão entretida no twitter, que tomei um susto quando percebi que ele se soltou.  A algema não era de chave, era um mecanismo simples de botão. Quer dizer, vai que eu esqueço onde deixei a chave? Eu prefiro meu vezes esse botão!

Ele me agarrou ficando por cima de mim e arrancando minha última peça, a calcinha. Me estimulou com um certo desespero mais eu gostei, me fez gemer muito alto. Ele encachou dois dedos dele dentro de mim fazendo movimentos rápidos e eu meio que contorcia minha barriga na cama.
Quando cheguei ao meu orgasmo ele levou - novamente - os dedos a boca e logo depois se posicionou na minha entrada, mais em vez de acabar com aquilo de uma vez só, ele ficou roçando seu glande no meu clitóris me fazendo gemer mais ainda. Ele escorreu o membro dele pela minha intimidade e finalmente entrou dentro de mim me fazendo dar um impulso leve para trás.
Começou a se movimentar devagar porque eu tinha certeza que ele sabia que podia me machucar. Ele finalmente encontrou meus lábios e deu um beijo feroz de tirar o folego. Comecei a arranhar as costas dele sem dó sem piedade, tinha total certeza que estava fazendo um belo estrago.

Todos o prazer que ele estava me proporcionando naquele momento não era nem metade do que só um beijo dele me dava. Eu queria ficar ali para sempre, só saboreando aquela ar de sexo e os beijos dele.
Como um ser um humano consegue amar tanto o outro? Até hoje eu não tenho a resposta para isso, só sei que eu o amo muito e sou completamente apaixonada.

Ele foi diminuindo os movimentos, provavelmente estava chegando lá e eu também estava quer dizer, cheguei. Senti meu liquido escorrendo e quando eu menos esperava o liquido de Justin me preencheu de uma forma esplendida. Ele soltou um leve gemido e depois deitou ao meu lado.

- Se prepara que nosso filho está chegando. - Ele disse me fazendo rir.
- Estou no meu período fértil.
- Ah. - Ficamos em silêncio por um longo tempo. Até nossas respirações voltarem ao normal. - Temos que buscar a Gabi né? - Eu assenti. - Você quer levar ela aonde?
- Acho melhor trazer ela aqui em casa, sei lá.
- Por mim tudo bem. Eu nem estava afim de ir para a praia mesmo, e além do mais aqui tem piscina. - Ele levantou colocando a boxer, em seguida seu short. Eu me enrolei no lençol e fui para o banheiro. Tomei um longo e delicioso banho, mais não lavei meu cabelo.
Quando sai não encontrei Justin no quarto então fui para o closet e me escolhi uma roupa simples, não estava afim de colocar lente de contato em tão colocou meu óculo de grau mesmo. Também fiz uma maquiagem básica, só um lápis e rímel...

Desci as escadas e Justin estava todo esticado no sofá provavelmente com tédio e me esperando. Fui até ele e deitei em cima dele que me empurrou da mesma maneira que eu havia feito no sitio.

- Justin caralho. - Disse me levantando enquanto ele se matava de tanto rir.
- Eu disse que iria ter volta. - Eu revirei os olhos e o puxei para garagem.
- Hoje eu dirijo querido. - Peguei a chave da Range e abri o portão.
- Não gosto de ficar no banco do passageiro.
- Então vai atrás. - Ele bufou alto e entrou no banco da passageiro. Entrei no carro logo em seguida

Dirigi até a Capricho que era mais ou menos 10 minutos da minha casa. Percebi que Justin ficava me observando enquanto dirigia mais eu nem liguei. Com certeza é por causa dos óculos eu sei que não fico bem de óculos mais eu tenho que fazer novas lentes, as antigas já estão me incomodando.
Eu desci a rampa do estacionamento interno e estacionei na minha vaga que era praticamente do lado do elevador. Sai do carro e quando ouvi o barulho da porta do Justin batendo ativei o alarme.

- Já avisando que... - Apertei o botão do elevador. - Como hoje é sábado tem várias garotas e garotos para a sessão de fotos da revista e do site e a maioria deles não gosta de você por que acham... - Ri.
- Acham que? - Ela levantou um sobrancelha.
- Que você é gay. - Disse rápido. - Pronto, falei.
- Por que? Se eu tenha um namorada gostosa e sou sou gostoso? - Eu ri.
- Por causa de Baby. Aquela música arruinou sua imagem para os haters, eles tiveram mais motivos para falar mal.
- Mais eu lancei Baby em 2009!
- Para você ver como eles guardam as piores. - Ele riu e o elevador abriu. Nos entramos e eu apertei o botão do térreo aonde era a recepção. Ele ficou tentando me agarrar no elevador e fazendo cocegas. - Justin, está vendo aquela câmera? - Ele assentiu. - Então, ela pega tudo oque acontece aqui, então se você puder parar de me agarrar eu agradeço!
- Ai como você está chata hoje. - Ele virou para o espelho e tirou o boné dele olhando o cabelo mais logo colocou o boné de novo, nem sequer tirou os óculos. Revirei os olhos. O elevador finalmente abriu e como eu já não precisava mais de crachá passei reto pelo balcão da recepção. Fui até a escada rolante junto com o Justin.
- O andar de cima e a ala de moda e fotografia, então vê se não se estressa caso encham seu saco. - Ele assentiu com tédio. Quando chegamos ao andar de cima Justin entrelaçou minha mão na dele e eu sorri levemente. Fui até os armários onde provavelmente a Clara estaria. Andei um pouco até que ouvi:

- Biber! Biber! - Justin virou e lá estava a Gabriela. Ele abaixou e ela correu até ele que pegou ela no colo e a encheu de beijos. Ela estava toda animada e o Justin não parava de sorrir. Me virei e vi Clara, a cumprimentei. Ela falou que eu ficava linda de óculos e eu falei que eu precisava das minhas lentes o mais rápido possível.
- Ei, você sabe se o Diogo veio hoje?

- Sim, eu acabei de ver ele. Acho que foi para a sessão agora.
- Ah, não vou interromper a sessão dele, segunda nós conversamos... - Olhei para Justin que não parava de brincar com a Gabriela que eu percebi que estava com uma mochilinha pequenas nas costas.
- Vocês vão levar a Gabi aonde?
- Vamos ficar em casa mesmo. Eu e Justin não queremos ir a praia e se fossemos iria ter muito aglomeração por conta do Justin... Do jeito que essa povo é vão falar que ela é nossa filha! - Ela riu.
- Bom, você quer que eu a busque na sua casa?
- Por mim não! Eu trago ela de volta a hora que você quiser, mais se você quiser buscar não vou impedir você... Eu moro a apenas alguns minutos daqui.
- Ah, tudo bem. Então eu busco a Gabriela... GABRIELA! - Eu virei e Justin estava dando selinhos nela. Eu comecei a rir descontroladamente. Eu não aguentei e peguei meu celular gravei aquilo.
- JUSTIN, PARA DE BOLINAR A MENINA!

- Desculpa mô, é que eu estou apaixonado.
- No para Biber! - Eu comecei a rir mais ainda. Postei o vídeo no Instagram com a seguinte legenda: `` Garoto, nem criança você deixa escapar! ´´ Dei o meu número e o meu endereço para a mãe dela, conversamos mais um pouco. Pensei que ela iria dar um lista gigante de recomendações para ela apenas disse que a Gabriela dorme de tarde. Ela era uma fofa e o Justin - por mais que não conseguisse se comunicar muito bem com ela - amou ela. Nos despedimos. Quando já estávamos indo em direção a escada rolante eu ouvi alguém chamar pelo meu nome.

- Becky! - Virei me deparando com o grupinho do Tales. Revirei os olhos.
- O que foi Tales?
- Nossa, nossa hein. Cada dia mais gostosa... Que dia vou ter esse corpinho na minha cama?
- Deixa eu ver... - Coloquei a mão na cintura. - Nunca.
- Você diz isso agora.
- Olha, eu nem vou discutir com você porque eu fiquei sabendo que o Gabriel está aqui hoje, certo? - Ele mudou a expressão sarcástica dele para uma expressão séria. - Certo. Então, ele não vai gostar de saber que o Tales está dando em cima de mim. - Tombei a cabeça para o lado. - De novo.

- E nem eu. - Percebi a presença do Justin atrás de mim. Eu pensei que ele estava mexendo no celular e quando ele faz isso se perde do mundo, mas, para meu azar dessa vez ele não se perdeu.
- Quem é o guri? - Tales perguntou. Justin ficou mais alguns segundo digitando no celular mais logo depois levantou a cabeça revelando aquela cara de sofrido dele, me dava um raiva! Para completar estava de óculos, então parecia que ele iria matar o Tales a qualquer minutos.
- Você estava dizendo? - A Gabriela abraçou o pescoço do Justin e afundo a cabeça dela lá também.
- Nada não Biba.

- Olha aqui Tales, a única `` Biba ´´ que tem aqui é você. Com esse seu cabelinho de gay e essa cara toda cheia de espinha, então você  respeita meu namorado porque você não é exatamente ninguém para falar mais dele! Vai passar um acnase nessa cara e você vem aqui chamar alguém de Biba.
- Olha aqui garota... - Ele foi apontar o dedo na minha cara mais para minha surpresa Gabriel apareceu magicamente e abaixou o braço dele.

- Você dizia? - Ele falou para o Tales que se afastou e virou as costas junto com as vadias dele, quando vi já tinha sumido do corredor. - Hoje é seu dia de folga Becky, oque faz aqui?
- Vim buscar a Gabi. O Justin se apaixonou por ela.
- Nossa, eu nem vi a Gabi. - ele se aproximou dela. - Gabi? Lembra de mim?

- Tio Gablieu.
- É quase isso. - Justin riu. - Pelo menos o nome do Justin você sabe pronunciar?
- Justlin Dlew Biber.
- E o meu que é mais fácil você não consegue? - Ela negou com a cabeça. Percebi que ele carregava um iPad na mão e o mesmo vibrou. Ele olhou e disse que tinha que ir deixando eu e o Justin nos entre-olhando. Fomos para a escada rolante enquanto Justin continuava brincando com a Gabriela que não saia do colo dele por nada, e foi ai que eu vi que a Gabriela é muito parecida com a Jazzy e talvez seja por isso que ele simpatizou tanto com ela, ele está com saudade da família dele...

No caminho para casa o Justin dirigiu depois de tanto insistir. A Gabriela pareceu bem concentrada no caminho. Olhava pela janela e quase não falou nada durante o caminho. Com certeza, estava estranhando, é só uma criancinha. Mais tenho certeza que Justin vai deixa-la a vontade. Ele gostou tanto dela e ela gostou tanto dele. Eu sinto que estou sobrando.

Quando chegamos em casa eu subi com a Gabriela e ajudei ela a colocar seu mâio. Coloquei um biquíni, e um short. Aproveitei que vi meu cardigan longo e coloquei também para cobrir minha barriga mesmo que ele seja todo perfurado. Terminei e me olhei no espelho, estava adequada.
Depois de passar protetor em mim e nada Gabriela eu coloquei meus óculos de sol e prendi meu cabelo num rabo de cavalo. Abri a porta para a Gabriela e ela saiu, provavelmente já deve ter gravado o caminho. Eu não iria entrar na piscina agora, então peguei meu iPod e meus headphones para ficar ouvindo música.
Desci as escadas e já pude ouvir barulho de água e risadas vindo da piscina. Fui até a porta de vidro e sai vendo Justin brincar com a Gabriela que estava dentro de uma boia rosa que ficava dentro da piscina.
Ele ficava empurrando ela que nadava de volta com um certa dificuldade o fazendo rir.

- Que maldade Justin. - Disse o fazendo rir mais. Me deitei em uma espreguiçadeira coberta por um estofado aconchegante, com um travesseiro na altura do pescoço embutido. Tirei as havaianas e dobrei o joelho levantando minha perna. Coloquei finalmente os fones e os pluguei no iPod.
Coloquei o `` DEMI ´´ para tocar e fiquei cantarolando baixinho enquanto dava uma checada no twitter e no Instagram.
Depois de um tempo o Justin saiu da piscina e se secou, em seguida deitou na espreguiçadeira ao meu lado, na qual ficava ao lado da mesa aonde tinham alguns copos com refrigerante, com certeza ela tinha pedido para a Keyla. Fiquei olhando fixamente para o muro que separava a minha casa do mato que tinha trás, em cima tinha uma cerca elétrica e eu pude ver um movimento em uma árvore de lá. Em seguida uma câmera apareceu. Cutuquei o Justin e apontei para lá, só que bem na hora a pessoa que a segurava abaixou ela.

- O que? - Ele perguntou.
- Tem um paparazzi ali. - Ele olhou para o lugar aonde eu apontava e depois deu de ombros.
- Deixa ué.
- Nossa, nossa o garoto que arrumou briga com o paparazzi nem está ligando para isso?
- Primeiro, não sou um garoto, sou um homem. E segundo, eu não quero estragar minha tarde.
- Ok então... - Fiquei um tempo calada. - Homem. - Debochei baixinho e depois ri sozinha. Ele nem se importou. Pegou o celular dele e ficou no twitter respondendo a algumas fãs, seguindo e twittando. Aproveitou e tirou uma foto que eu logo vi no Instagram.

                                                 

- Que cara de sofrido. - Comentei o fazendo rir. Quando começou a tocar Rock N Roll da Avril Lavigne depois de um longo tempo, pois tocou todo o `` DEMI ´´ eu não resisti e comecei a cantar, aquela música era simplesmente perfeita.
- Você canta bem. - Ela falou tirando um fone da minha orelha.
- Não me iluda Bieber. - Disse recolocando o fone que novamente foi tirado, mais dessa vez meu iPod foi junto?
- Vamos ir para a piscina, agora. - Eu revirei os olhos e tirei meu cardigan seguido de meu short. Desfiz o rabo de cavalo e fiz um coque. Sentei primeiro na borda sorrindo espontaneamente quando Justin pulou na piscina fazendo Gabriela rir em seguida tentar nadar até ele. Me coloquei totalmente dentro da piscina que não estava lá muito gelada.

Ficamos brincando na piscina praticamente a tarde inteira. Eu até esqueci do tal paparazzi que estava subindo na árvore, era o de menos.
A Gabriela finalmente entendeu que o Justin fala outra língua e que ela não iria entender ele, então quando ele iam conversar eu tinha que ficar de plantão.
Quando já era umas 16:00 horas percebi que a Gabriela já estava com frio então falei para o Justin que iria dar banho nela e tomar banho também e ele concordou dizendo que iria fazer o mesmo, pois a ferrari estava na minha garagem, e lá dentro tinha um bolsa dele com roupas.

Subi com a Gabriela e abri sua mochilha que estava em cima da minha cama. Tirei de lá uma calça legging e uma bata rosa junto com um par de sapatilhas e a roupa intima dela.
Ela disse que já sabia tomar banho sozinha então dei a ela o sabonete e só tive que ir lá para a ajudar com o shampoo.
Quando ela saiu eu vesti ela e sequei seu cabelo com a toalha, em seguida o penteei. Em quanto isso pude ter a visão perfeita de seus olhinhos azuis, que garota linda! Além de ser linda, ela ficava quietinha enquanto eu arrumava ela, parecia bem concentrada no meu quarto.

- Eu gotu de vucê Becky. - Ela disse quando eu terminei.
- Eu também gosto de você meu amor. - Eu a abracei e ficamos uns minutinhos assim. - A Keyla deve estar servindo o lanche da tarde agora, você sabe aonde é a cozinha? - Ela assentiu. - Acho que a princesa do Justin vai demorar um pouco ainda. - Ela riu.
- Becky, é verdade que o Biber passa babyliss no tupetinho dele? - Eu ri.
- Sim, é verdade. - Era verdade mesmo. O topete deve ficava enroladinho na frente, e eu já peguei ele passando o babyliss nas pontas do topete dele, eu ri tanto que fiquei sem ar. - Então, você vai descer?
- Vou sim. - Ela pulou da cama. - Num demora Becky.
- Pode deixar. - Ela saiu do quarto. Fui para o banheiro e me despi. Deixei os dois biquínis molhados na pia e meu cardigan e o short eu guardei.

Tomei um banho razoavelmente demorado, lavei meu cabelo para tirar o cloro e hidratei uma vez. Sai e me sequei. Ainda enrolada na toalha peguei meu secador e sequei meu cabelo que secou rapidinho, aproveitei a presença da escova em cima da pia e passei algumas vezes. Fui para o closet e coloquei uma roupa simples, não iria sair mesmo.
Desci as escadas depois de sair do quarto e encontrei Justin e Gabriela dormindo no sofá.
Eu demorei tanto assim? Pensei.
Olhei para o lado e vi Keyla que observava os dois com um sorriso de canto.

- Eles comeram e depois deitaram, estavam assistindo desenho mais quando eu vi que eles estavam dormindo desliguei a TV. - Eu assenti e agradeci. Peguei meu celular e tirei um foto para o Instagram.

                            
                                            Dois anjinhos... É demais para mim.

Eu aproveitei que as coisas continuavam na mesa e comi um sanduíche feito por mim, ou seja, engordei bastante... Fiquei observando eles mais um tempo, e com isso ia mudando de pensamento várias vezes até que cheguei a um que nunca na minha vida pensei que iria esquecer...
Olhei meu celular para ver se era aquilo mesmo e me assustei. Como o tempo passa rápido, eu não acredito que eu esqueci! Será que ele está chateado comigo por causa disso? Ele não pode ficar, mais eu preciso de ajuda para escolher algo, não sei oque dar...

Nem dá para acreditar que falta uma semana para o aniversario do Justin!

-------------------------------------------------------------------------------------------------
Oi pessoal. Desculpa pelo demora. É que eu estava sem criatividade desde hoje de manhã. Mais eu finalmente consegui postar. 
O capítulo ficou grandinho, eu sei. Vou começar a escrever o próximo agorinha mesmo e até amanhã a noite ou segunda de madrugada eu já consigo postar, espero que tenha comentários, beijos.

                              

4 comentários :

  1. Ameiii sua fic !!! Eu li ela inteira em poucas horas !!!! Continua por favor !!!

    ResponderExcluir
  2. Ameiii sua fic !!! Eu li ela inteira em poucas horas !!!! Continua por favor !!!

    ResponderExcluir

 

©código base por Ana .